+90 EXPRESSOColunasDANIEL DARLANEDITORIALESPORTES

De um início brilhante a um fim melancólico

Com quase 25 anos de história, após o ocorrido na última terça-feira, chegou o fim de uma história de amor cheio de polêmicas. Jô e Corinthians encerram contrato em comum acordo.

Seria muita fácil, vir aqui e criticá-lo, pelo fato ocorrido, ele estava errado? Sim! Mas precisamos levar em consideração a história dele com o timão, que não é pequena.

João Alves de Assis Silva, que na época ainda era chamado de Alvinho, teve início na base do Corinthians, no de 1997 e desde lá, já se mostrava um jogador diferenciado. Mas a família já tinha um outro jogador dentro de casa, Jean, o irmão mais velho de Alvinho, morreu em um acidente automobilístico aos 20 anos de idade, desde então a estrela se virou para o caçula (Jô), que começou a mostrar ainda mais suas habilidades, após lembrar de uma promessa que fez junto ao seu falecido irmão. – Um dos dois iriam vestir a camisa da seleção Brasileira em uma copa do Mundo.

Os anos foram se passando desde a sua estreia pelo Corinthians, entrando para a história do clube sendo o jogador mais jovem a jogar uma partida oficial pelo Timão aos 16 anos.

Depois de alguns anos, retornou ao timão e foi o nome do time no Brasileirão de 2017, saiu e voltou em 2020, mas os problemas fora de campo estavam o atrapalhando.

Com 284 jogos, 65 gols e 3 títulos, Jô encerra sua história no Corinthians, cumpriu a promessa que fez a Jean, jogou a Copa do Mundo de 2014, mas hoje sai pela porta dos fundos do Sport Club Corinthians Paulista, uma linda história de amor que se manchou por erros pessoais que poderiam ter sido evitados.

Mostrar mais

Daniel Darlan

Estudante de jornalismo na Universidade Nove de Julho, criador do site de notícias "Expresso News" e apaixonado por esporte, política e Televisão.

9 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo