NOTÍCIAS

Jornal El País encerra edição no Brasil

El País, um dos jornais de maior credibilidade, se despede hoje do Brasil

Um dos jornais de maior credibilidade, encerra suas atividades, nesta terça-feira, (14), após oito anos de seu lançamento no Brasil.

O jornal “El país” fundado no ano de 1976, havia lançado uma edição aqui no Brasil no ano de 2013. Mesmo com uma grande audiência o jornal não conseguiu se sustentar em território canarinho. “apesar de ter atingido grandes audiências e um número considerável de assinantes digitais, ele não alcançou sua sustentabilidade econômica, o que levou à decisão por sua descontinuidade”.

A publicação deixou explicito que serão mantidos todos os correspondentes em São Paulo, e pede que, partir de hoje, todos os leitores comecem a acompanhar as notícias, na edição do El País américa e em sua redação na Cidade do México, dos escritórios de Washington, Bogotá e Buenos Aires e de seus jornalistas nas principais capitais.

 

Confira a mensagem:

“Queremos agradecer aos profissionais do El País Brasil por seu grande esforço e dedicação. Como também à fidelidade de nossos leitores, que poderão acompanhar a informação sobre a região e o resto do mundo em nossa edição da América. Para este jornal, o Brasil é um eixo da informação global tanto no plano político e econômico, quanto no cultural e social”, informou. Fundado em 1976 na Espanha, o jornal marcou desde o início posição em defesa da democracia, em meio ao fim da ditadura de Francisco Franco no país. É controlado pelo grupo Prisa. Circula em formato tablóide na Espanha e, segundo os dados mais recentes, conta com uma tiragem de 457 mil exemplares. O grupo está passando por mudanças acionárias e enfrenta dificuldades econômicas.

Em nota, a equipe do jornal se posicionou sobre o fechamento: “A equipe do El País Brasil foi informada hoje, assim como vocês, do encerramento das atividades da edição após oito anos. Nascemos dos ventos de 2013, quando milhares de leitores foram buscar na Espanha uma visão dos maiores protestos da história. Nos orgulhamos de ter contado em profundidade a crise que se seguiu, buscando que cada título refletisse um país que desmoronava. Mapeamos os interesses no impeachment. Escrutinamos todos os lados da Lava Jato. Trouxemos para as manchetes os crimes contra os direitos humanos, o racismo, os estupros e a ameaça à democracia.
Construímos este jornal com você. E, por isso, fazemos questão de agradecer pessoalmente seu apoio e seu voto de confiança.
Obrigada por nos ajudar a fazer o jornalismo que chama as coisas pelo seu nome.
Um abraço e até breve”.

Mostrar mais

15 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo