COVID

Os cuidados com a Covid-19 nos ambientes de Estética

Especialistas falam da importância dos EPIs e da higiene do ambiente

Os profissionais de beleza estão dentre os trabalhadores mais impactados pela pandemia. Por todo o país, salões de beleza foram obrigados a fechar suas portas por mais de 100 dias. Viram suas fontes de renda sumirem de um dia para o outro e precisaram se reinventar. Tiveram que aprender a usar as redes sociais e pensar em alternativas para não fechar seu negócio.
O Coronavírus mudou a forma de trabalho dos profissionais e todos tiveram que se adaptar a esse novo cenário.
“Com base na pesquisa realizada pelos alunos do último semestre do Curso de Estética da FAM (Centro Universitário das Américas), foi observado que o mercado da estética regrediu de 10% a 15% durante o período de isolamento, mas que, apesar da queda, ainda assim os profissionais dessa área conseguem se sobressair e inovar os seus métodos estando presente na vida do cliente. Conforme as pessoas passam mais tempo em casa, começam a desenvolver mais cuidados consigo mesmo e procuram métodos de autocuidados, é onde os profissionais, clínicas de estética conseguem investir”, afirma Silmara Macri, Coordenadora do curso de Estética da FAM.

O setor redobrou as medidas de segurança para atender o cliente de forma segura. Confira os protocolos adotados:

– USO DE EPIS: São itens indispensáveis para bloquear a transmissão do coronavírus: luvas, máscaras, toucas descartáveis, óculos de proteção, jaleco e calçado fechado. Entre um cliente e outro é recomendado lavar muito bem as mãos;

– Cuidados na Clínica: é imprescindível que o ambiente esteja o mais limpo possível para diminuir o risco de contaminação. Para isso, deve-se usar álcool 70% para assepsia de materiais e bancadas de trabalho;

– Esterilização de Material:
Produtos: usar materiais devidamente limpos e assépticos ou descartáveis, tendo cuidado para retirar o produto da sua embalagem;
– Maca: antes de fazer a troca do lençol descartável, deve-se aplicar álcool 70% na superfície da maca;
– Equipamentos: com um algodão umedecido com a solução antisséptica, friccionar por no mínimo 30 segundos por toda a extensão do acessório que entra em contato com a cliente (eletrodos, manoplas, canetas etc.);

– Lavagem das Mãos: é importante a assepsia das mãos do cliente antes de iniciar o tratamento para evitar contaminação;

Para Ailton Santos, professor do Curso de Estética da FAM, manter uma boa imagem em relação à biossegurança na atuação profissional funciona como um diferencial para o esteticista, que reforça o seu compromisso com a saúde do cliente e o seu próprio bem-estar.

“É possível sair mais forte dessa situação, reforçando cuidados com os clientes e profissionais, seguindo as normas da biossegurança, se moldando às novas mudanças, e buscar maneiras de se adaptar à situação para obter ótimos resultados”, conclui o professor.

Mostrar mais

Daniel Darlan

Estudante de jornalismo na Universidade Nove de Julho, criador do site de notícias "Expresso News" e apaixonado por esporte, política e Televisão.

7 Comentários

  1. Absolutely composed subject material, appreciate it for selective information. “The bravest thing you can do when you are not brave is to profess courage and act accordingly.” by Corra Harris.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo